Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

Yann Moix et moi

818113A1-6B2E-4FF2-9B53-F967BA67D42E.jpeg

 

Mon chér Yann Moix, não te conheço, não conheço a tua escrita e dos teus feitos sei apenas o que disseste na entrevista à francesíssima Marie Claire, aquela onde afirmaste seres incapaz de amar uma mulher de 50 anos.

Peço-te que te apresses a encontrar-me, aproximo-me dessa vil idade a partir da qual ficarei, como dizes, invisível para um homem da tua sensibilidade.

 

Sim, um homem que ama a beleza é um homem de alma sensível, apesar do que possam dizer de ti essas por ti mal-amadas cinquentonas...

Dizes estar a beleza no corpo das mulheres de 25 anos e, mesmo sendo a beleza subjectiva, duvido que alguém te desdiga: os corpos de jovens adultos são geralmente firmes, lisos, brilhantes, cheios de vitalidade e modelados, sim, mas ainda não pela força da gravidade da gravidez da vida. São belos, são belos, sim!

Claro que fico triste, os meus 25 já passaram os 45 e os para ti tão ignominiosos 50 aproximam-se lestos do meu corpo... por isso, Yann, apressa-te ao meu encontro! Sonho tocar uma alma sensível que ama o Belo como tu amas, mesmo que não me ames assim tanto - ou mesmo nada, que seja! Imagina, Yann de moi, como seria estares comigo antes de eu te ser invisível e tu amadureceres nesse teu corpinho de cinquentão.

 

É verdade, mon Moix, és cinquentão e sofres de um qualquer mal de coeur que te impele à busca de amor físico - e eu aqui tão disponível para adoptar um cão perdido. Porque, basicamente, o que aparentas querer é roer um ossito e babares-te enquanto te afagam o pêlo.

 

Obrigada por estar aqui.

62 comentários

[A palavra a quem a quer]

Pág. 1/2