Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Organização Internacional para as Migrações (OIM) existe há quase 70 anos. Ao fim de 70 anos tem um chefe máximo português. Importante dizer isto? Apenas um residual orgulho nacional, talvez.

Mas a OIM tem, ao fim de quase 50 anos, um director que não é apoiado pelos EUA. E dizer isto é tecer um ror de considerações numa frase tão curta!

 

Porque os EUA hoje são Trump, e Trump é e age como sabemos em matérias de migrações e políticas internacionais.

E sei que haverá almas que defendem não estar Trump a fazer nada que não tenha sido começado por Clinton ou Obama. Ainda que assim fosse, Clinton e Obama levaram mais de 20 anos a concretizar o que Trump agora faz - e que está a fazer arbitraria e concertada e desmedidamente em simultâneo. As consequências do longo-prazo permitem gestão, as do curto-prazo implicam submersão. You are overwhelmed, mister Trump, and not in a good manure manner.

 

Porque a UE alinhou sempre com os EUA, mas desta vez desalinhou.

Talvez também por causa do tal acordo comercial, que nisto da política nunca nada é exacta e somente o que se vê. Mas certamente por causa do posicionamento da UE em matéria de migrantes e imigrantes - muito embora ainda andemos a tentar descortinar o que pensamos nós, a UE, fazer exactamente. (Pela notícia anterior quase parece que chegaram a acordo, certo? Pois, ênfase no "parece", até porque parece-me terem acordado intenções. O debate e a concretização ficam para depois.)

 

Porque as migrações afectam a segurança, e a UE anda às voltas com Schengen e com a gestão comum das fronteiras de cada um.

Por outro lado, a UE está quase em bloco na NATO, com excepção da Áustria, Chipre, Finlândia, Irlanda, Malta e Suécia. E Trump está longe de gostar da NATO, o que não augura relações fáceis nos tempos mais próximos, i.e, durante o mandato trumpiano.

 

Porque a UE, com a agenda Brexit à saída, a agenda Erdogan à entrada e as agendas Orbán, Conte e Kurz à mistura, parece em entropia acelerada mas com centro de gravidade próprio. E ninguém sabe o que sairá disto.

 

 

Talvez que o trabalho de António Vitorino beneficie deste afastamento entre a UE e os EUA. Porque dentro da UE vai ter longos rounds, e arrisco que sem luvas por parte de alguns.

Mas continuará a trabalhar ao nível da migração e não da fixação. Esta é matéria para António Guterres, se a ONU finalmente ousar ser aquilo para que foi constituída.

Espero que obtenham resultados práticos. Não por serem portugueses. Não por serem humanistas. Apenas por nós.

Porque não é apenas a música que nos é universal.

 

[Cuidemos de todos cuidando de nós: Etiqueta respiratória. Higiene. Distância física. Calma. Senso. Civismo.]
[há dias de muita inspiração. outros que não. nada como espreitar também os postais anteriores]

Autoria e outros dados (tags, etc)

lançado às 19:28

Onde ideias-desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor.


Obrigada por estar aqui.



30 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 01:14

https://ionline.sapo.pt/534706

Moreira de Sá enumerou vários bloggers ( convidados para o governo de Passos Coelho ), alguns deles seus amigos. Rezou assim: «Álvaro Santos Pereira, do Desmitos, foi para ministro da Economia; Carlos Sá Carneiro entrou para adjunto do primeiro-ministro; Pedro Correia foi para o gabinete do Relvas; Luís Naves também, mais tarde; João Villalobos para a secretaria de Estado da Cultura.

Veja três deles são do DO.

Iremos por partes....
Imagem de perfil

De Sarin a 02.07.2018 às 01:32

Não sabia do João.
Mas esqueceu-se do Diogo Noivo, também no gabinete de Relvas :)
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 01:44



Só lhe digo quando encontrar a Fonte. Está difícil

Mas não deixa de ser curioso ouvir o bater no peito, pela indignação, por parte de indivíduos que trabalharam num impoluto gabinete. Não se darão conta que por vezes o silêncio é a melhor defesa? Não se darão conta da hipocrisia?
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 08:44

Imagem de perfil

De Sarin a 02.07.2018 às 07:02

Esqueceu-se das aspas no gabinete?

Fazer opinião, em política, passa pela Bíblia: ver o argueiro no olho do outro e ignorar a trave no próprio.

Por isso gostar tanto de alguns debates

Pedro, a hipocrisia é a mãe dos moralismos, e o pai não consta que seja conhecido.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 08:41



"hipocrisia é a mãe dos moralismos, e o pai não consta que seja conhecido."

Se fosse eu a escolher seria o comentário da semana

Boa semana!
Imagem de perfil

De Sarin a 02.07.2018 às 08:51

Boa semana, Pedro.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 08:50

https://dre.pt/web/guest/pesquisa-avancada/-/asearch/752025/details/maximized?p_auth=3oztFkDs&serie=II&search=Pesquisar&ano=2013&perPage=100&types=DR

Até o fotógrafo levaram....José Navarro.
Imagem de perfil

De Sarin a 02.07.2018 às 08:56

Mas não tinha percebido pelos ataques ao novo líder? :)
Sem imagem de perfil

De Pedro a 02.07.2018 às 09:15

Faz sentido! Serão avençados?
O que não faltam são blogs/jornais
(Observador )que têm como missão alterar a percepção e criar notícias.
Imagem de perfil

De Sarin a 02.07.2018 às 09:20

Não sei...
Mas o Relvas tinha uma coorte a minar o Sócrates, isto assumidíssimo pelo maestro de tal sinfónica. Malta mais fina que os youngster do BdC :D

[a palavra a quem a quer]




logo.jpg




e uma viagem diferente



Localizar no burgo

  Pesquisar no Blog



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Cave do Tombo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D