Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

E assim os anjos

Quando o Diabo arribou

a aldeia fugiu.

Esqueceram uma menina

que chorou

e o Diabo sorriu.

É que a menina não tinha medo...

tinha, mas não dele.

Era o medo da noite

do silêncio

do papão

- mas do diabo não.

(porque quando a aldeia fugiu

não teve tempo

para gritar

que aquele era o diabo

que os havia de levar)

 

Mas

lembrava-se o Diabo

de ter sido pequenino

e por isso

do seu olhar jorrou luz

que iluminou a noite.

E a menina

riu

e o silêncio morreu com a escuridão apagada

- os olhos do Diabo.

 

Quando a aldeia voltou

tudo estava sossegado.

Intacto.

Menos a menina,

que não apareceu.

 

Devolveu a alma ao Diabo

e morreu.

 

 

(Não datado. Década de '90)

Obrigada por estar aqui.

3 comentários

[A palavra a quem a quer]