Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

Sarin - nem lixívia nem limonada

Um blogue irregular onde ideias e desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor. Não faltava onde escrever e opinar. Mas faltava o blogue. Pronto, agora já não.

Do Papa, da Pornografia... e de como se deturpa a mensagem

IMG_2820.jpg

ou

Um breve apontamento sobre escrevedores de notícias 

 

Teria sido mais interessante se tivessem publicado o discurso que deu origem a uma das notícias que li hoje, especialmente o trecho onde, segundo o escrevedor que garatujou a coisa, Francisco "acusa[ndo] a indústria pornográfica de ser o “espírito do mal”." 

 

Nas citações apresentadas, Francisco diz que a indústria da pornografia é ”degenerativa em relação ao nível onde Deus colocou a sexualidade”. Apenas isto: que a sexualidade na indústria da pornografia nada tem a ver com a sexualidade pretendida pelo seu deus, Deus.

Diz também, segundo o mesmo jornal, que "o ”espírito do mal”" ataca a sexualidade - sendo esse espírito do mal” a mundanidade”, segundo outra citação na notícia. Mundanidade, ou o oposto da espiritualidade. Que incluirá a indústria da pornografia, conforme se depreende pela classificação de degeneração; mas nada indica que Francisco entenda ou tenha dito que a mundanidade, ou ”espírito do mal”, se restrinja a esta indústria. Portanto, em bom rigor, deveria o desconhecido autor da peça ter usado um artigo indefinido em lugar de um artigo definido: um ”espírito do mal”, e não "o ”espírito do mal”". Porque o texto não é de opinião e gira em volta de citações. 

 

Seria muito bom que quem escreve notícias soubesse português e tivesse capacidade de interpretação.

Que não truncasse factos seria excelente!

Que não deturpasse o sentido nem incluísse juízos de valor já seria pedir demasiado, talvez?!

*** Obrigada por estar aqui. Sarin *** Info sobre o blogue em i, no cabeçalho

8 comentários

[A palavra a quem a quer]