Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Street-Art-by-Philippe-Hérard-in-Paris-France.jpg

Sinto-me sem paciência.

Sem paciência para os atropelos perpetrados por activistas de papel, por opinadores de ouvido, por escrevedores da moral e dos bons costumes. E sem paciência para atropelos ao Português - às outras Línguas também, mas uma pessoa não pode preocupar-se com tudo, para isso temos os activistas de papel.

Tudo começou ao ver um noticiário da hora de almoço. Pouco liguei, a falta de paciência para tal já é antiga. Mas entre o olhar e o não ver atentei numa pequena reportagem sobre as manifestações de ontem pelo Clima. E vi os manifestantes de muito mundo, às manifestações chegados de perto e de longe, a empunharem cartazes e bandeiras e máscaras e balões e até balões gigantes a fingirem-se a Terra. Estremeci, saiu-me um "mas que incongruência!"  e uma voz ao meu lado, compreensiva, respondeu "mas porque não hão-de usar os balões e os balões gigantes? Já existem, já estão feitos!" Claro que sim, já estão feitos. E se o que já está feito, recorrendo a processos produtivos de que discordo ou a materiais cuja utilização deploro, for por mim comprado só porque já está feito, irá esgotar e eu estarei a dizer que há mercado para mais - e o produtor vai continuar a produzir. A menos que os activistas de papel exijam a sua proibição e os legisladores acedam, claro, porque é sempre mais fácil alguém assumir responsabilidade pelas nossas escolhas. Mas isso não interessa nada, até porque eu nem sou presença em manifestações... E não sou porque sei o que reivindico, mas não sei o que reivindica o vizinho do lado - e se não forem claros, não contem comigo para fazer número, não tenho paciência. Ainda para mais um número em que tantos invocam o Ambiente e as alterações climáticas para multar, proibir, ameaçar sem que apresentem soluções práticas, exequíveis e consequentes. Paciência pouca, tolerância zero!

De novo a notícia, e noto que em Paris a manifestação correu mal. Previsivelmente. Ninguém que organiza estas manifestações pensa nos infiltras e nas consequências, ainda para mais quando em marcha tantas contestações violentas? Ou achará que os riscos valem a pena e que não há outra forma de manifestar a discordância e a exigência que não em grandes manifestações de rua cheias de cartazes e bandeiras e balões? Ghandi ia de mãos nuas. Acho difícil alguém carregado passar despercebido numa multidão de mãos nuas, mas lá está, eu não vou a manifestações de rua.

No mesmo noticiário percebi que amantes portugueses de blocos de construção de uma marca específica falavam dos displays presentes na exposição que decorre nas Caldas da Rainha. Display? Não poderiam usar cenário, imagem, figura, criação, até? Parece que não, display aparenta ser o termo adequado para portugueses falarem com portugueses aqui em Portugal. E no fim da exposição suponho que irão jantar umas bifanas ali num dos bistrot da zona... haja paciência.

Saí das notícias e passei os olhos no Sapo e nos blogues. Descobri que ontem foi dia de qualquer coisa, anteontem foi dia de outra coisa qualquer, provavelmente amanhã também o será. Procuro no Calendarr, e descubro que ontem foi Dia Internacional da Paz, Dia Mundial da Doença de Alzheimer, Dia Mundial da Gratidão, Dia de São Mateus, Dia do Software Livre, Dia Internacional da Limpeza Costeira, Dia Internacional do Mini-golfe, Dia da Guarda Nacional Republicana. Provavelmente até foi dia de mais coisas, mas o sítio indicava apenas estes oito motivos para celebrar. Pelos blogues descobri que, além daqueles que falam quando sentem vontade, há quem fale dessas coisas no dia para elas assinalado e há quem fale de quem não fala dessas coisas no tal dia... e pasmo. Desconheço a relevância de algumas destas efemérides, e acredito que algumas me continuarão irrelevantes mesmo após explicação. Mas as evocações serão sensibilização e, no limite, serão inócuas, portanto que cada um celebre como e o que lhe aprouver mesmo que apenas uma vez por ano ou apenas uma vez por vida. Simplesmente não percebo, e entendo até como atropelo da liberdade, que se questione ou julgue o cidadão que não evoca celebra comemora o Dia de qualquer-coisa. Como se quem se interessa tenha obrigação de se expressar quando manda o calendário. Como se quem não se manifesta sentisse menos a importância de alguns dos dias e motivos assinalados. Como se todos os que escrevem e celebram e evocam pensassem no assunto fora das agendas brilhantes e visíveis das redes sociais. Mas enfim, há quem não consiga passar sem atirar pedras pelo muro do vizinho e eu estou também sem paciência para lapidadores.

 

E estou sem paciência para romanceadores da história e dos factos, para pensadores de frases célebres, para músicos de dois acordes e um nanana, para escrevedores de frases feitas, para viaipis e fotochopes e sélfestimes... estou sem paciência para gente que se finge. Mas deixarei o assunto para o dia internacional do escaravelho. Agora estou sem paciência.

 

Mural de Philippe Hérard (Paris, França)

foto de Alain Andre em Street Art Utopia

 

[Cuidemos de todos cuidando de nós: Etiqueta respiratória. Higiene. Distância física. Calma. Senso. Civismo.]
[há dias de muita inspiração. outros que não. nada como espreitar também os postais anteriores]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Onde ideias-desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor.


Obrigada por estar aqui.



24 comentários

Imagem de perfil

De Miluem a 22.09.2019 às 21:45

Olá Sarin 
Há dias sem pachorra para nada. 
Notícias nem ouvi, porque não me apetece ouvir balelas.
Agora todos os dias são dias Especiais evocativos de uma causa ou doença, acho bem, mas eu francamente ando a leste, já me dá  trabalheira que chegue saber que dia é. 
Beijinhos 
Imagem de perfil

De Sarin a 22.09.2019 às 21:50

Olá, Miluem!
Não há paciência para saber o dia e menos ainda para ver que há quem se preocupa com quem escreve o quê :D
É como dizes, já é muito bom irmos sabendo o dia da semana ;)
Beijos, bom final de fim-de-semana. E bom começo da próxima :**


PS Não tiveste paciência para ler os desafios desta semana ou não tiveste paciência para comentar? :)
Imagem de perfil

De Miluem a 22.09.2019 às 21:54

Olá Sarin 
Ainda não comecei, queres tu dizer.
Acabei hoje os da semana passada e estou a intervalar.
Mas já vou buscar a lista para levar todos a eito!
Beijinhos 
Imagem de perfil

De Sarin a 22.09.2019 às 22:00

Ah, está explicado... não te vi em lado algum, mas estava descansada porque tenho visto que estás activa ;)
Beijocas :)
Imagem de perfil

De Miluem a 22.09.2019 às 22:02

Obrigada Sarin 
Uma boa semana para ti.
Inspiração em alta!
Beijinhos 
Imagem de perfil

De Maria a 22.09.2019 às 23:03

Com tantos dias,  do cão, do gato, da avó, do  neto e sei lá  que mais, não haverá  calendário que aguente! 
Haverá  o dia do fingidor?
Boa semana Sarin. Beijo
Imagem de perfil

De Sarin a 22.09.2019 às 23:05

Do fingidor, Maria? É todos os dias, pelo que se vai vendo por aí... :s
Boa semana, Maria :)
Beijos
Imagem de perfil

De Maria a 23.09.2019 às 07:41

:)).


Beijos
Imagem de perfil

De naomedeemouvidos a 22.09.2019 às 23:38

Deve ser por isso que não tenho especial apreço por “dias de” :(
Imagem de perfil

De Sarin a 22.09.2019 às 23:45

Com excepção de alguns, poucos, mais simbólicos e transversais, estou como tu... o excesso cria a banalidade. :(
Imagem de perfil

De /i. a 23.09.2019 às 13:54

Há dias para tudo... É isso e as feiras/festas/festivais temáticos... 
Haja paciência.
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 14:44

Já não há, /i., já não há... :))
Imagem de perfil

De MJP a 23.09.2019 às 14:11

Olá, Sarin! :)
Só, agora, li este teu post... 
Como, já, escrevi hoje:  "Os "Dias Oficiais" de pouco (ou nada) "valem" se as pessoas não interiorizarem esses "conceitos" (valores) e não os implementarem nas acções mais "básicas" do dia-a-dia..."
Beijos
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 14:34

E leste muito a tempo - é de ontem à noite :)
E que tal mandares ligação para essas tuas frases? Quem passar e não tas tenha lido, pode sempre ir espreitar ;)
Imagem de perfil

De MJP a 23.09.2019 às 14:37

Olá, Sarin! :)


Estas minhas frases constam da resposta a um comentário ao post que publiquei hoje! :)
https://liberdadeaos42.blogs.sapo.pt/gratidao-e-paz-60576



Beijos
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 14:41

Nunca tenhas vergonha de fazer ligações :)
Imagem de perfil

De MJP a 23.09.2019 às 14:42

;-)
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 23.09.2019 às 21:06

sobre as greves pelo clima, já abordei o mesmo assunto que tu, mas foi aquando da greve dos estudantes. alertei que alguns meninos e meninas iam ver esse pretexto apenas para faltar às aulas e não pela causa. estão-se marimbando para o clima. se for preciso fazem greve às aulas e depois vão ao fast food, consumem palhinhas e não separam o lixo nem ajudam os pais a fazê-lo.
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 21:13

Na altura lembro-me que falaste nisso e eu também, em vários blogues e até em postal.
Mas aqui não são os jovens, são os adultos - que era suposto saberem prever os riscos de infiltrados, que era suposto pensarem bem que nas opções e nos artefactos que usam, que era suposto perceberem as consequências dos seus actos... mas não.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 23.09.2019 às 21:13

essa malta só está bem a fazer estragos :( aliás, o seu objetivo é esse. uma espécie de holligans.
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 21:17

os chamados "casuals" são um atentado a qualquer manifestação cívica :(
Se bem que duvide que neste caso fossem esses - cheira-me a coletes amarelos anarquistas militantes...
Imagem de perfil

De Ricardo Nobre a 23.09.2019 às 21:14

O dia da Paz não é dia 1 de Janeiro? Seja como for, parece pouco celebrada (a Europa ocidental não tem nenhuma guerra há muitos anos, o que parece algo louvável, agora que a guerra é feita com financiamentos), sem ser nos concursos de misses (ainda há?).
Dedicar dias a coisas é a construção de um símbolo, a que alguém achou que se deve dar importância. Imagino que o dia da GNR seja celebrado lá no posto. Se eu soubesse, teria comemorado o assassínio de Catarina Eufémia.
No geral, penso que o seu texto é mais uma prova de que os meios de comunicação social tradicionais se estão a abastardar… ao mesmo tempo que se lamenta que as redes sociais estão a fabricar notícias. Ficam bem no display. Ou no setup. Ou em coisas cujo nome desconheço e assim pretendo continuar.
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 21:22

Concursos de misses deve haver - há quem ainda goste e veja nisso uma oportunidade de sair do anonimato.
Há dias que se celebram para relembrar grandes conquistas ou para não esquecer tudo aquilo que ainda falta conquistar - mas quando se banaliza o número e o teor dessas conquistas, arriscamos todos os símbolos.
Não se estão a abastardar - já se abastardaram há muito. Este foi apenas um confirmar de que não têm melhorado...
Imagem de perfil

De Sarin a 23.09.2019 às 21:39

E celebrar o assassínio de Eufémia não seria mal pensado. Mas talvez injusto - nem todos os GNR, estando ao serviço do Estado Novo, eram agentes oficiosos da PIDE. Meia dúzia deles não era, pelo menos.

[a palavra a quem a quer]




logo.jpg




e uma viagem diferente



Localizar no burgo

  Pesquisar no Blog



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Cave do Tombo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D