Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



431EF9B2-4335-4644-B48C-464A592DB7CF.jpeg

(fonte da imagem aqui)

 

 

Para quem chega esperando um postal sobre o condicionamento do voto em alguns regimes, desenganem-se: esse tema fica para outros devaneios. Hoje debruço-me, afloro ou mergulho, logo se verá, nas votações em Portugal, no geral.

E isto por causa dos Sapos do Ano, votações sobre as quais muito especialmente falarei. Quem não sabe o que são, aconselho a visitar - siga a ligação ou o primeiro sapo ilustrado, à direita ou abaixo conforme a dimensão do ecrã).

 

Calmamente visitando todos os blogues nomeados em cada categoria, comecei por pensar em mandar a votação votar sozinha; como escolher entre tantos e tão diversos mas agradáveis resultados da entrega dos seus autores, onde todos e cada um se dá e me dão tanto sem esperar qualquer retorno?

 

Entendamo-nos: por cá a menestrel trata da escrita pois que do seu pelouro, mas sente o que a almoxarife pensa, e nestas coisas de votar a menestrel e a bobo votam na outra como porta-voz. Sendo a almoxarife moça dada à reflexão e à organização, acabou por dizer: mas se defendemos a meritocracia e não fugimos de bons desafios... que tal aproveitarmos para desafiar a cordialidade e fazermos da iniciativa uma forma de, mais do que conhecermos os blogues, conhecermos em nós o que nos faz gostar deles? Todas apludiram, e a almoxarife pôs-se logo a ditar critérios de avaliação que a menestrel copiosamente assentou. A bobo pisgou-se, desculpando-se com trabalho paleolítico. E fiquei eu para aguentar a bronca, e que por isso resolvi esticar a linha um bocadinho além dos Sapos porque votar em consciência é cada vez mais premente. Entendidos? Sigamos!

 

Votar num blogue, ou num livro, ou em qualquer resultado do labor de alguém e que doravante condensarei em Blogue, é para mim dramaticamente oposto a votar num partido ou num político. Ou num grupo de pessoas que se propõe gerir qualquer coisa, e que misturarei - apenas no presente discurso - com os políticos.

Deste parágrafo poder-se-ia depreender que vejo políticos com muita carreira mas pouco trabalho... e quem assim depreendesse estaria correcto, mas não é esse o objectivo do postal, está bem?

 

Na política, somos chamados a votar projectos, programas eleitorais definidos por partidos  ou por pessoas apoiadas ou alinhadas nesses partidos. Muitos acabarão por votar no partido desconhecendo o programa, outros seguirão a pessoa mais do que o partido ou o programa, e os próprios políticos que se submetem a sufrágio acabam por se dedicar mais à acusação do outro do que à explicação de si e do seu programa. Basicamente, o programa é um adereço. E a sua semi-assim-assim-meia execução, uma inevitabilidade sempre sujeita a contingências externas e preferencialmente condicionada por programas anteriores. A responsabilidade da sua inexecução nunca mas nunca é dos eleitos. Enfim, o programa não tem audiência e talvez seja por isso que os populistas até já o dispensam.

 

Ora, num Blogue votamos a execução. Pelo menos não tenho o hábito de seguir autores que publicam sistematicamente promessas de postais, e nem sei se os haverá mas, a haver, serão talvez falhas temporárias.

Há quem siga blogues porque gosta dos temas ou porque abomina os temas, porque gosta do autor ou porque gosta de provocar o autor, porque gosta de debater ou porque gosta de bater, enfim, cada um terá as suas motivações e obsessões - mas todas resultam da existência do Blogue, da execução de um programa que talvez nunca tenha sido sequer esboçado mas vai sendo concretizado em cada postal.

 

E, fazendo jus à deliberação do triunvirato que me rege, o que atrai num blogue? Porque votaremos num Blogue em detrimento de outros?

Um Blogue é uma dádiva, é-nos dado por quem o cria para seu e nosso deleite e mel ou vinagre. Tem a função que lhe dermos, mais do que a função que o seu autor lhe esperou dar (vejam este burgo, de bloco-de-notas a blogue generalista e eu que não sei bem o que seja ser isso)

Sei que muitos votarão um Blogue (ou livro ou..., lembram-se?) por amizade ao seu autor/autores ou à mensagem que veiculam, amizade ou simpatia que os fará serem visita frequente e por isso seus votantes. Mas isso assemelha-se ao clubismo, ao partidarismo... e se na política redunda no corolário científico "repetir procedimentos sem alterar os factores gera os mesmos resultados", na arte e na comunicação resulta em restringir um espaço que, por definição, é ilimitado. 

No caso dos Sapos do Ano, então, não consigo mesmo fazê-lo, seja porque nutro simpatia por muitos blogues seja porque não conheço pessoalmente nenhum autor (acho eu!) - mas, principalmente, porque as mensagens podem mudar com o tempo, mesmo no curto prazo (vejam-se os políticos!), e votar humores cheira-me a escolha dos sentidos e não a voto da razão.

Então, o que sobra?

A mensagem é importante, claro que é - mas como escolher um Blogue entre vários cuja mensagem não é assim tão diferente? Ou que, sendo diferente e não semelhante à nossa ou à que gostaríamos, ainda assim nos atrai?

Indo além da mensagem, claro... Analisando tudo aquilo que é um blogue pois tudo é comunicação num blogue (ou num filme, ou num... recordam?)

Tenho que sistematizar todas as avaliações que faço e de acordo com o objectivo da avaliação. Se num blogue o objecto é a comunicação, e se não me quero deixar seduzir pela mensagem, encontro afinal muitas outras característcas para admirar:

Imagem do blogue

Harmonia de cores; Estrutura e distribuição dos campos do blogue; Presença e quantidade de imagens estáticas ou animadas; Dimensão e contraste dos caracteres; Legibilidade.

Informação veiculada

Identificação da fonte das imagens, textos, músicas usadas ou dos factos comentados; Cuidado na organização da mesma, que é como quem diz, textos ou imagens com alguma sequência; Atenção dada à língua, mais do que à linguagem, e seja em português, francês ou inglês; Coerência; Idoneidade.

Gestão do Blogue

A moderação/resposta aos comentários; A forma como o autor(es) se nos dirige nos textos; As etiquetas usadas e a sua disponibilização; A forma como o autor(es) invoca ou evoca ou, ainda, se refere a terceiros nos postais.

 

Encontraria mais, mas penso que chegam.

Já a escala, sempre par para evitar a tendência central, é sempre simples e muito pessoal, ligada à minha percepção de cada critério:

a) Não muito, b) Talvez, c) Sim, d) Certeiro!

 

Não descortino outra forma de votar sem ser avaliando.

Com estes critérios ou outros, sempre função do objecto da votação. Mas sempre, sempre escrutinando as candidaturas.

Quando políticos, o programa que prometem e o currículo que têm (os verbos diferem, e não por acaso!)

Quando Blogues, o programa executado.

Até porque pelas simpatias o boletim não deixa, só podemos colocar uma - Uma! - bolinha... francamente, Magda e David, é coisa que se faça?!

 

Finalmente, umas notas sobre estas votações dos Sapos do Ano 2018:

* As categorias são muitas, sim, mas esta latitude é também uma forma de conhecermos mais blogues, onde os encontramos dedicados a temas tão diversos como sexo ou política (se bem que muitos políticos se dediquem à arte da simultaneidade), moda ou livros (embora haja escritores que sejam moda), fotografia ou tecnologia (embora uma dependa da outra, mas a coisa vai mais pela arte ou ciência), e muitas mais. Música não lembro, mas como é constante em quase todos os blogues talvez tenha dispensado representação, afinal quem precisa de embaixador sendo ubíquo? 

* Tenho-me divertido muito nestas descobertas, e ainda não cheguei a metade. Sem o pedirem, dou um conselho: votem como e em quem quiserem mas visitem todos os blogues. A viagem é gratuita e certamente trarão boas lembranças. 

 

P.S.: Escrevi no telemóvel. É provável que, e por ser um postal enorme escrito num ecrã minorca, quando ao computador lhe altere uma coisita ou outra, mas nada de substancial. Fica o alerta e o pedido de desculpa.

[Cuidemos de todos cuidando de nós: Etiqueta respiratória. Higiene. Distância física. Calma. Senso. Civismo.]
[há dias de muita inspiração. outros que não. nada como espreitar também os postais anteriores]

Autoria e outros dados (tags, etc)

lançado às 18:45

Onde ideias-desabafos podem nascer e morrer. Ou apenas ganhar bolor.


Obrigada por estar aqui.



14 comentários

Sem imagem de perfil

De Zé Gato a 25.11.2018 às 18:55

Não é o meu caso,  pois apesar das andanças em Gadgetman com o Pedro conheço poucos blogues. Ele, sim, conhecia centenas - aliás estive a ver a conta dele, foi aberta em 2003 com o blogue (extinto) Analfabeto Sexual.


Devido ao Sapos 2018 estou a conhece e a dar conhecer outros blogues. Que ganhe o melhor/simpático/belo ou o que pagar mais jolas ao pessoal do café.
Imagem de perfil

De Sarin a 25.11.2018 às 19:03

Que se conheçam os blogues, que se descubram tantas gentes com coisas interessantes para dizer e discutir ou pensar ...


Os sapos do ano foram mais um pretexto para falar do voto em consciência ;)
Sem imagem de perfil

De P. P. a 25.11.2018 às 22:37

Que interessante, pelo título esse Analfabeto Sexual. Parece-me um ótimo projeto.
Imagem de perfil

De Sarin a 25.11.2018 às 22:42





Pensei o mesmo, mas infelizmente já não podemos perguntar ao seu ideólogo...
Sem imagem de perfil

De Zé Gato a 26.11.2018 às 19:18

Na época existia um TOP 25 de blogues do Sapo, creio que andava sempre pelos primeiros lugares. Era um farto-te, via o sexo da óptima de um virgem com a mania que percebia de mulheres... aquele Pedro inventava cada uma.
Imagem de perfil

De Sarin a 26.11.2018 às 22:45

 Ainda existe, o blogue? Ou, se por algum motivo foi apagado/escondido, não há hipótese de, ocasionalmente, relembrar tais escritos - por exemplo, criando uma rubrica mensal "E quando ao Pedro lhe deu para ser virgem?" Com a devida autorização de quem de direito, claro; mas seria uma forma de o relembrarmos sorrindo... fica a sugestão.
Sem imagem de perfil

De P. P. a 26.11.2018 às 22:46

Podíamos fazer renascer o projeto.
De forma ousada ou não. Por exemplo, e agora numa perspetiva séria, no IG constatei a formação de uma "página" Gays Portugal. Surgem miúdas ou miúdos de 13 a 17 anos que se dizem gays ou até pansexuais. 
O que sabemos naquelas idades? Eu recomendo aos meus que esperem pela idade adulta para usarem rótulos.
Também há aquelas tirinhas de humor (só não sei quais os sites), repletas de humor. Seria engraçado. 
Ai Zé, continuo a ter de aceitar os teus comentários na caixa de correio eletrónico :(
Imagem de perfil

De Sarin a 26.11.2018 às 23:41

Lamentando o desconhecimento, o que é o IG?


P. P., sou irregular nas publicações, não posso assumir projectos sob pena de os não cumprir - até porque sou gata vadia, ando sempre a ronronar pelos blogues dos outros 


And if i wasn't an alley cat, there would still be a problem: i am gay. I am a really jolly fellow, what the heck would it take for me to blog seriously, dear new old chap?
Sem imagem de perfil

De P. P. a 27.11.2018 às 00:02


Eu também sou saltitante e instável.
Também pauto pela diferença.
Que aborrecido seria se todos fossemos iguais. Nada nos obriga a publicações diárias.


Ah, IG= Instagram
Imagem de perfil

De Sarin a 27.11.2018 às 00:55

Sou igual a muita gente: tenho dez dedos nas mãos e dez dedos nos pés, e etc :)


E sou igualzinha aos que não têm muita paciência para redes sociais - Instagram sei o que é, mas por ouvir falar 
Imagem de perfil

De cheia a 25.11.2018 às 19:46

Uma reflexão imprescindível, para quem, em consciência, quer votar.
Imagem de perfil

De Sarin a 25.11.2018 às 20:13

Olhando às eleições recentes que ocorreram por aí, pareceu-me a consciência coisa bastante prescindida por eleitores e (d)"eleitados"...


Mas vamos resistindo, aqueles cuja consciência pondera sem pesar na hora do voto ;) 
Sem imagem de perfil

De P. P. a 25.11.2018 às 22:36

Gostei da tua reflexão e... Com o tablet consegui subscrever o teu blogue. Yes!!!
Imagem de perfil

De Sarin a 25.11.2018 às 22:40

Obrigada e obrigada :)


Amanhã ou Terça actualizarei a minha lista ;)

[a palavra a quem a quer]




logo.jpg




e uma viagem diferente



Localizar no burgo

  Pesquisar no Blog



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Cave do Tombo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D