Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As chamas azuis da discriminação

por Sarin, em 12.09.19

182044074-352-k96616.jpg

Sahar Khodayari imolou-se. Por não poder entrar num estádio de futebol, dizem. Mas não, Sahar escolheu morrer pelas chamas a aceitar ser encarcerada por um crime injusto: o crime de ser mulher no Irão

Iria sofrer seis meses de prisão. Mas já havia sofrido outros tantos, a somar a sei lá quantos tantos sofrimentos pelo crime de desejar mais do que lhe permitia a lei dos ayatollahs, que não a Sharia. E não foi pelo futebol que se imolou. Foi por ser mulher.

Qual o limite que sentiu cruzado, para preferir a eternidade a seis meses? Quem o sabe não contará, deixando à imaginação os seus meses de cativeiro. Terá sido vencida pela força? Pelas ameaças? Pela humilhação? Talvez os seis meses tenham sido meros corolários de uma vida inteira de 30 anos. E o futebol apenas a face mais azul da vida em negras lutas

 

Porque Sahar era uma adepta de futebol, a FIFA também se pronunciou. A mesma FIFA que colocou o Mundial de Futebol no Qatar, mas que por Sahar tentará levar o Irão a elidir uma das muitas leis não escritas mas inscritas na vida das iranianas. Inscritas na sua morte, também.

Talvez Sahar não tenha morrido em vão. Mas a morte é vazia, e todas as mortes são mais vazias quando assim.

[Todos contra a COVID19: Isolamento social. Etiqueta respiratória. Higiene. Calma. Senso. Civismo.]
[há dias de muita inspiração. outros que não. nada como espreitar também os postais anteriores]

Autoria e outros dados (tags, etc)

lançado às 17:55

Obrigada por estar aqui.


COVID19, uma ameaça muito séria

Cuidemos de todos cuidando de nós. Cumpramos as instruções das autoridades de Saúde.



22 comentários

Imagem de perfil

De Samantha Em Chamas a 14.09.2019 às 09:28

Há muitos anos vi um filme na RTP que tocava exactamente nesta questão - mas sem imagens tão extremas (custa-me sempre utilizar esta palavra para definir situações destas, pois sinto que utilizá-la é cair no vocabulário machista de que tudo o que se faça - façamos - em resposta é extremo. Enfim, uma reflexão que vou continuar a fazer sobre a palavra...). 
O filme intitula-se, em inglês, "Offside" (2006, de Jafar Panahi), e é mesmo iraniano, filmado lá e tudo... mas, óbvio, proibido de ser passado no Irão. Enfim, deixo a sugestão perante a tua reflexão e indignação que subscrevo totalmente e à qual não consigo acrescentar nada mais do que raiva e tristeza neste momento (e não apenas pela situação em si, mas também pela forma como a notícia é reportada em vários lados - as palavras têm um poder enorme e a imprensa continua a alimentar um mundo patriarcal com as palavras que decide usar para relatar factos, como bem constataste nos comentários... argh!). 
Imagem de perfil

De Sarin a 14.09.2019 às 17:47


É uma das minhas guerras aqui por este burgo, a forma como a comunicação social distorce o foco das notícias... é repulsivo, e neste caso... caramba, a notícia apareceu na secção desporto. Desporto! Como se não fosse, acima de tudo, uma questão de Direitos Humanos e uma questão Política! A prisão, as limitações, as humilhações... tudo branqueado, e à FIFA, tão ligeira neste caso, escaparam-se-lhe todas as questões levantadas a propósito da Arábia Saudita e do Qatar...


Obrigada pela sugestão, Samantha, vou procurar.E obrigada por teres passado :)

[a palavra a quem a quer]




logo.jpg





Localizar no burgo

  Pesquisar no Blog



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Cave do Tombo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D